Pedivela: 170 is the new black

img_20161022_203306

HOW LOW CAN YOU GO?

Me parece uma tendência entre os triatletas utilizar pedivela de 170mm ou menos, pois permite uma cadencia mais fluida e uma posicão mais aerodinamica sem reduzir a potencia aplicada no pedal . Isto comparado ao modelo “padrão” para bikes médias, o 172.5mm a 175mm. A equipe do GCN que melhor descreveu as vantagens do pedivela menor depois de fazer testes com 3 tamanhos 162.5mm, 172.5mm, e 177.5mm, no video as conclusões sao as seguintes:

  • não ha diferença entre a potencia produzida (isto so aconteceria caso nao fosse possível alterar as marchas)
  • dados de batimento cardíaco, VO2 e limite de lactato não foram conclusivos
  • quando menor o tamanho do braço, maior a cadencia
  • não ha desvantagem mecânica no uso do braço menor
  • ciclistas menores devem se beneficiar muito de utilizar braços menores que os 172.5mm ou 170mm.
  • o curso de viagem do joelho reduz com um braço menor, o que reduz o risco de contusão
  • a dinâmica do braço menor permite uma pedala mais confortável
  • É mais aerodinamico. Uma vez que o joelho sobe menos na fase superior da pedalada é possível manter uma posição de tronco mais baixa.

Does Crank Size Matter? GCN does science

Me parece muito claro que para TT e triathlon o pedivela deve ser menor. Para um triatleta a relevância de ser mais aerodinamico é muito clara e a possibilidade de manter uma cadência leve ajuda a economizar as pernas para a corrida. Como escrevemos no post <https://tryathlonsite.com/2015/12/02/find-the-right-cadence>, normalmente há um trade-off em relação a pedalar com um cadencia alta ou baixa. Quanto mais baixa a cadencia maior o esforço muscular e menor a demanda no sistema aeróbico (batimento cardíaco mais baixo), quanto mais alta a cadencia menor o esforço muscular, porém há uma elevação do batimento cardíaco. Para os triatletas economizar glicogênio é muito relevante para ter pernas para a corrida logo na sequencia da bike. Uma zona de cadencia entre 93 a 99rpm na bike acaba deixando as pernas leves para uma corrida em que a cadencia fica entre 170 e 180 passos por minuto.

Simon Kessler, na época em que competia na pista, utilizava um pedivela de 165mm. Fora do triathlon ou pista, Simon sugere que para quem anda em regiões planas ou participa de provas tipo criterium usem um pedivela médio ou menor (170 ou 172.5mm) que ira favorecer a velocidade das pernas e acelerações. Ja quem anda em regiões montanhosas, a alavanca maior é interessante, e quem gosta de moer o pedal com marchas pesadas também pode utilizar 175mm ou 177.5mm.

What Crank Length is Best?

O video abaixo mostra Eric Limkemann testando pedivelas de 170mm e 165mm e falando sobre a experiência:

O Erik, no video, experimentou passar de 175mm para 170mm e aprovou imediatamente. “Uau parece que estou sentando bem mais alto na bike.” “Minha perna dobra bem menos”.

Eu fiz a mudança de 172.5mm para 170mm e, para falar a verdade, acho que deveria ter sido mais agressivo. Não é fácil nem barato encontrar um pedivela, principalmente fora do padrão médio hoje utilizado, mas ficarei de olho para encontrar algo na casa de 165mm a 160mm. Definitivamente vale a pena experimentar.

Até o time Sky vem usando esta atualização técnica, descobri outro dia num artigo da Cycling Week “WorldTour teams including Team Sky appear to believe that shorter cranks are more efficient” Read more at <http://www.cyclingweekly.com/news/product-news/are-shorter-cranks-better-188288#GqEOLzRSU70dRThF.99&gt;

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s